sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

NÃO OUÇO AS VOZES

Hoje não ouço as vozes                
Margaridas Orientais/ Internet

vou sem rumo
tão grande o mundo
e países tão distantes

Hoje não ouço as vozes
As vozes daquele tempo

Que te vou dizer
se me interrogas
acerca de tudo?

Conheço as sombras
conheço as luas
conheço assombro
conheço o amor
e cubro minha nudez
com esse amor
te beijo
te abraço 
te amo
te desejo
te quero
Me perco em teus braços 

A fogueira acendeu
e ardo em teus braços
no teu desejo de meus abraços
e quando a apagar
apago o amor
e perco uma vida
e torno a ouvir as vozes
Daquele tempo

Mas hoje não
Hoje és tu e eu!...


Maria Luísa Adães


Visualizações :  298

11 comentários:

Aleatoriamente disse...

Serenas com segredos o poema
e enternece os olhos que a lê.
E nesse transfigurar escorre poesia
aquela da tua alma lindamente escrito.

Beijo

Maria Luisa Adães disse...

Maravilhoso comments
agradeço!


Maria Luísa

Cidália Ferreira disse...

Lindo!

Beijo Bom fim de semana.

emanuel moura disse...

Muito belo querida amiga ,sempre muito graciosa nos seus lindos momentos ,muitos beijinhos felicidades.

Benó disse...

Poema ardendo de paixão. Gostei.

Roselia Bezerra disse...

Boa noite, querida Maria Luísa!
Vc poeta com o coração e nos eleva a mente e coração...
Bjm muito fraterno

Toninho disse...

As vozes que se ausentam mas que não calam na alma da poesia,
que efervesce numa linda e profunda declaração de um amor,
que abrasa cada hora, que separa o encontro. Linda construção Luisa.
Há que se aplaudir esta inspiração linda e amorosa.
Um bom lindo fim de semana com paz e poesia.
Bjs amiga.

Maria Luisa Adães disse...

E com os aplausos de Toninho
e os coments de amigos que ainda encontro,
apesar de minhas ausências,
eu me sinto feliz
E AGRADEÇO!

Maria Luísa

Franziska disse...

Intimista, lleno de dulzura y bellos sentimientos, haces un camino que conduce a un final, lo que el alma necesita el complemento espiritual que todos anhelamos, el amor como deseo y objetivo en la vida. El amor es todo cuando se detiene en nuestra vida.
Precioso poema. Un abrazo. Franziska

Rita Freitas disse...

Muito bom, bonito e sensual.

bjs

Maria Luisa Adães disse...

Agradeço a todos
e desculpem as ausências minhas
que me fazem perder tanta beleza nas respostas vossas!


Maria Luísa